Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MEIADESFEITA

Este é um espaço de temática aberta, conforme a inspiração do dia (Todos os direitos dos poemas são reservados por direitos de autor)

Este é um espaço de temática aberta, conforme a inspiração do dia (Todos os direitos dos poemas são reservados por direitos de autor)

delírio

 

 

 

 
Mulher lírio, contigo deliro, oh flor
 
multicolor...
 
de olhar raiado, límpido de luz
 
raio sedutor
 
espraiado, translúcido e natural,
 
riso sem igual
 
 
 
Sou ave faminta de tua pólen
 
mel silvestre
 
Atraído por teu néctar, sedutor
 
amor com odor

Me comoveste e humano me senti,

estás para além da dor, és flor
 

Vim repousar
 
e pousar em teu regaço, de amor
 
com um beijo

de candura e atracção

por tua conduta limpa e translúcida...

um lírio feito mulher,
 
eu  deliro
 
 
 
 

 

pétala


 
Belo poema,

 teu corpo e teu ser...

me apetecia entrar,

de mansinho...

e dentro de ti, te avisar...

que entrei devagarinho
 


Mil beijos depositar,

contigo no ninho
 


E ao te acordar,

meu passarinho
,
uma pétala depositar

nesse olhar marinho
 


Uma e outra pétala

a esvoaçar

contigo no ninho
 
 
 
 
 

Rosa de água, cheira a mar


 

Glorifico,
 
este botão de rosa
 

                                    em seu esplendor..



 

eu me ajoelho

adoro, esta flor ....
 


a cheiro a preceito,

com delicadeza,

pois ela é sensível,

em sua pureza

como cristal
 
 

Me cheira a mar

a grandeza..
 
.

Nesta água, cristalina

me vou encontrar
.
se a maré deixar
 


Rosa de água
,
hino ao criador

 
 
 
 
 

 

 

Traiçoeira

 

 

 

Essa ria forte e brava, oh moliceira!

 

Abarca teu semblante, doce e viçoso

 

Franco olhar claro, quase glorioso

 

Gostaria de nela remar, à tua beira

 

 

 

Tu és um lindo sol, minha alegria


Que belo olhar, límpido e afectuoso


Raio de luz, cristalino e bem guloso

 
Primavera a chegar, em harmonia

 

 


Canta a bela cotovia, oh bela ria!


Por te ver a sorrir, terna e esbelta


Que bela melodia, morna polifonia

 

 


Água límpida em rosto bem posto


O teu olhar, novo moliceiro a amar

 

provo esse sal,  sabe a desgosto

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Links

vou lendo

  • portugal profundo
  • sorumbático

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D